quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

PagPouco.com

Post rápido para dar uma dica muito boa para economizar no supermercado: o site pagpouco.com:


Descobri ele recentemente e já estou usando bastante. O site compara preços nos mercados da sua região, permite que você faça sua lista de compras, crie alertas de preço para os produtos que quer pechinchar e faz a comparação de preço de forma bastante precisa.

O que eu mais gostei é que depois que você monta a lista, você tem a opção de ir no mercado onde você irá comprar tudo mais barato, ou então a opção de ir em vários mercados diferentes, pegando a pechincha de cada um. Cara, eu esperei a vida toda por um site desse rs. Tem versão pra celular também, funciona legal.

Fiz a propaganda de graça aqui pois eu achei a idéia e a execução fantásticas, não sei se cobre ainda muitas regiões, mas é revolucionário. Dá pra economizar uma boa grana por mês.

Abraços!

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Novatos em finanças



Percebo a cada dia mais como o brasileiro médio é muito mas muito amador em qualquer coisa relativa a finanças. Quem está acompanhando a alta do bitcoin recentemente deve ter visto que a moeda disparou desde metade de dezembro, hoje caiu um bocado, e amanhã sabe-se lá o que vai acontecer. Esse comportamento é natural no livre mercado e vemos isso diariamente em ações, opções, moedas e etc.

Como eu já invisto desde os 20 e já fiz várias cagadas vergonhosas estou bastante acostumado com a oscilação de tudo e após ler bastante sobre o mercado, investimento a longo prazo, entender um pouco de análise fundamentalista e principalmente pela própria experiência de erros que me fizeram aprender bastante, não ligo muito para isso e procuro fazer o essencial que é tentar não achar explicações racionais para os movimentos de curto prazo, pois qualquer mercado é a soma de inúmeros agentes (pessoas e empresas) cada um com seus próprios objetivos, pensamentos e convicções, jogados em um ambiente de livre troca, que forma e desforma tendências como ondas.

Dito isso é muito triste perceber o amadorismo do brasileiro médio relacionado ao mercado de ativos. Quando tento dar dicas para os amigos e colegas, as perguntas sempre são as mesmas:

"Mas eu posso perder dinheiro?"
"Mas e se cair a cotação?"
"Não é muito arriscado?"

O medo da perda é absurdo entre as pessoas que nada tem. Essa é a parte mais irônica de comparar investidores com não-investidores. As pessoas que não possuem nada de patrimônio morrem de medo de ter algum um dia e perder uma parte dele do dia pra noite com a queda de alguma ação ou desvalorização de um título do tesouro direto.

Lembro dos fóruns da ADVFN que frequentava quando comecei a tentar fazer trades. Achava como todo novato que o mercado era fácil de ser domado, e que eu iria multiplicar aqueles 5 mil que eu tinha acumulado muito rapidamente. Lá era dominado por malucos como eu na época e traders frustrados que perderam fortunas e tentavam desesperadamente recuperar o dinheiro. Além dos espertões que passavam o dia gritando e propagandeando o mico que possuíam em mãos tentando criar um movimento de compra ou algo do tipo.

Felizmente caí fora daquele lixo logo no começo e passei a ler, ler e ler muito sobre investimentos. A pressa de querer ganhar me fez perder muito pois eu pulei a etapa mais importante que é estudar a fundo em obras de boa qualidade ao invés de fóruns e porcarias da internet.

Hoje vejo o mesmo movimento principalmente nos fóruns e grupos sobre bitcoin. Tem maluco abrindo tópico perguntando se acham que a moeda vai subir ou cair. Ou a galera que mete o pau no cara que alerta sobre o movimento de compra exagerado e a tendência de correção no curto prazo. As discussões são tão estúpidas que às vezes caio na risada, mas percebo que por trás disso existe uma cultura hedonista que hoje preenche todo o espaço brasileiro baseada no consumo desenfreado, no viver pelo prazer instantâneo e na perda de hábitos como apreciar arte de qualidade e estudar através de livros. A pessoa quer que o dinheiro dela suba sem parar e age com a emoção, pois não possui nenhum alicerce baseado na razão quando faz uma compra ou venda.

Somos um povo que lê muito pouco (quando sabe ler alguma coisa), não poupa nada, ouve lixo e tem fé no governo, uma receita que vai nos condenar ao fracasso e a estupidez financeira por muitos anos ainda.



domingo, 1 de janeiro de 2017

Fechamento do mês - Dez/16

Feliz Ano Novo!

Que 2017 seja um ano ainda melhor para nós investidores em todos os aspectos.
Que todos nós possamos seguir firme com nossas estratégias de crescimento financeiro e pessoal.

Resumão 2016: destruição do PT, recuperação tímida da economia, valorização da bolsa, establishment sendo destruído na Europa e EUA, esquerdistas demonstrando seu desprezo pela democracia, Mohammeds explodindo e fuzilando pessoas... enfim realmente foi um ano longo e bastante turbulento, mas financeiramente foi muito bom pra muita gente.

Por aqui realmente foi muito bom. 2016 foi um ano onde eu adotei uma estratégia bastante conservadora com ativos brasileiros, focando somente em Tesouro Direto e FIIs, mas bastante agressivo com os Bitcoins, moeda que eu resolvi aportar pra valer ano passado.

E o resultado não poderia ter sido melhor. Nesse mês de dezembro, a cotação em reais saltou de R$ 2606 para R$ 3400! Esse boom da moeda fez com que eu conseguisse meu melhor mês de todos os tempos, em um mês onde eu não consegui fazer aporte nenhum pois tive uma série de gastos extras com empréstimos e viagens.

Com isso eu finalmente atingi o tão esperado meio milhão e ainda com uma boa folga. 2016 foi um ano muito bom!

Curiosidades: esse ano eu aportei muito pouco comparado aos outros anos, porém o rendimento da carteira foi muito alto, mostrando que depois de alguns anos sofridos de aportes grandes que exigem muitos sacrifícios, você pode chegar na casa dos 30 anos respirando bastante aliviado pois o bolo formado começa a gerar dinheiro automaticamente. Em termos proporcionais, de todo o montante que meu patrimônio cresceu em 2016, 20% veio de aportes e 80% de rendimentos!

Graças a isso pude fazer uma viagem tranquila para um lugar muito bonito, ao contrário dos meus amigos endividados que passaram sufoco o ano inteiro e não puderam fazer nada sem entrar em novas dívidas. Aproveitei muito, comi em lugares fantásticos e não pesou no bolso. Aporte desde cedo para poder ter esse tipo de experiência. É muito bom ver e aproveitar os frutos da disciplina financeira.



Estratégia para 2017? Ainda estou pensando... vou liquidar uma boa parte da minha posição em Bitcoins e transformar em FIIs e TD. Depois disso vou ver se vale a pena formar uma carteira de ações. Talvez eu compre algum produto da Empiricus pra me ajudar com isso (aceito sugestões).

Eis o fechamento do mês e do ano:

Evolução do patrimônio anual: 35,24%
Evolução no mês: 5,34%


Abraços e excelente ano para todos!



segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Que venha 2017!

Olá blogosfera! Espero que todos tenham tido um excelente natal com a família!

Passando para desejar a todos os amigos da blogosfera um excelente ano novo. Que 2017 seja um ano ainda melhor para nossas estratégias de investimento, que a economia do país se recupere e que os menos favorecidos consigam finalmente sair do sufoco deixado por anos e anos do lulopetismo e de governadores e prefeitos corruptos e irresponsáveis com o dinheiro roubado dos pagadores de impostos.

Vejo muitas pessoas reclamando com muito mimimi sobre 2016. Eu vejo esse ano como excelente. Duros golpes na esquerda mundial, queda da Dilma, ativos deram uma boa recuperada, Bitcoin acaba de romper a casa dos 900 dólares. Todo ano tem seus problemas mas aquela nuvem negra do PT pelo menos saiu de nossas vidas por enquanto e isso já deu uma boa aliviada nos ares, mas ainda falta muito (MUUUUITO) para que essa terra zuada que é o Brasil possa ser um bom lugar para se viver. Ainda tem muita sujeira pra ser varrida, muito pseudo-intelectual ditando regra no noticiário, muito lixo cultural sendo empurrado e como sempre muita ignorância sobre educação financeira. A economia ainda está na merda e o governo Temer tem mostrado sinais de incompetência total pra conseguir reverter a situação.

Muitos blogs excelentes tem despontado por aqui e é muito legal poder participar dessa comunidade mesmo que de maneira tímida. O foco aqui tem sido estudar cada vez mais sobre os Bitcoins e o movimento disruptivo pra economia que a tecnologia vem trazendo. Por isso, vale a pena relembrar a série que fiz sobre bitcoins ano passado:

[Bitcoins] Parte 1: Um novo modelo de moeda

[Bitcoins] Parte 2 - Criando a carteira e transformando Real em Bitcoin

[Bitcoins] Parte 3 - Conversão de moeda e cartão de crédito pré-pago

Em breve farei um novo post trazendo mais novidades como fazer compras na Amazon usando bitcoins com desconto e também novos produtos que utilizam a tecnologia.

Se seu negócio é videogame confira o post sobre como montar seu próprio console de baixo custo com Raspberry Pi:

Como fazer seu próprio videogame baratinho com Raspberry Pi




Abraços e feliz ano novo a todos!



quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Você não irá se aposentar



O tema da aposentadoria voltou ao noticiário cotidiano em meio a nova proposta do governo de alterar a aposentadoria do INSS com novas regras e claro o aumento na idade mínima para se aposentar.

Esse tema pra mim é completamente irrelevante pois se tem algo que qualquer pessoa que estuda sobre finanças e entende o cenário da economia do Brasil pode afirmar com muita segurança é que a nossa geração está completamente f*dida se for depender do INSS para sobreviver.

O que mais vejo é a pessoa chegando nos 30 assim como eu e ainda pouco preocupado em investir, aportar e formar renda passiva, sempre adiando na expectativa de que em um tempo no futuro o salário será maior e sobrará dinheiro (SPOILER: isso não vai acontecer amigo).

Se você não consegue economizar nada com sua renda atual você já está atrasado. Sinto muito, mas a hora certa de começar a aportar é ONTEM. E esse aporte deve ser também pensando na sua futura aposentadoria desde cedo.

Pode parecer apocalíptico dizer mas a verdade é que a nossa geração não irá se aposentar de forma digna para o básico da sobrevivência. O dinheiro da aposentadoria do INSS que teremos, se o INSS sobreviver até lá, não irá servir nem para pagar o custo dos remédios que vamos precisar para sobreviver.

O INSS é uma bomba e cada um desses pacotes de mudança de regras serve apenas para jogar a batata quente para um futuro presidente/parlamento empurrar com a barriga. As mudanças são sempre muito pequenas, tímidas e medrosas (vide que os militares não terão nenhum corte).

A mentalidade brasileira de ter um Estado babá e a nossa cultura de ser sempre burro com relação a dinheiro faz com que não seja possível discutir modelos melhores e sustentáveis, onde cada um paga a própria aposentadoria, sem depender do sacrifício da próxima geração.

Se você que está lendo ainda é jovem, o caminho é tranquilo pois você ainda tem o tempo como seu aliado. Poupe uma pequena quantia e monte seu próprio plano de previdência privada, ou foque desde cedo a criar sua própria renda passiva e você nem vai precisar pensar em aposentadoria.

O tempo é o principal aliado e o conhecimento está aí disponível gratuitamente na internet e também em livros cuja relação custo/benefício faz com que saiam basicamente de graça. Por isso, não arrume desculpas: seja independente desde cedo e se torne uma pessoa melhor. Saia da asa do papai Estado e vá cuidar das próprias contas com dignidade.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Fechamento do mês - Nov/16

Olá comunidade aportadora,

Termina novembro e chegamos na última etapa do incrível ano de 2016. Esse ano pra mim financeiramente está muito bom!

Para quem é de direita ou liberal esse está sendo um ano fantástico agora com a vitória de Trump. Não faço muitos elogios a ele, mas sim à destruição do establishment globalista em vários lugares do mundo, agora esfacelado nos EUA e em várias partes da Europa.

Aqui no Brasil foi mais um mês daqueles onde percebemos que político nenhum presta por aqui, que estamos num buraco de corrupção muito profundo e que existem grandes chances de que tudo acabe em pizza mais uma vez. A velha imprensa nojenta morre a cada dia e a internet entra na vida de todos como a verdadeira potência transformadora da nossa sociedade, com excelentes blogs de conteúdo riquíssimo e acesso a diferentes pontos de vista da informação. Estou me divertindo muito vendo os últimos suspiros da imprensa que agora em ato desesperado chama todos os seus antagonistas de fake news, todos os movimentos contrários de extrema-direita, ultradireita e essas bobagens que saem da cabeça dos jornalistas maconheiros adoradores de sexo anal e de aborto que infestam essas redações.

Bitcoins continuam sendo o melhor investimento do ano (desculpem haters e desconfiados) e se torna cada vez mais resiliente e blindado contra as cagadas dos bancos centrais, inflação e fisco.

Novembro abriu algumas oportunidades boas de investimentos com a Black Friday que algumas corretoras fizeram oferecendo LCIs e CDBs a excelentes taxas. Fui às compras. Rolei meu Tesouro LTN 2019 para 2023.

Eis que o mês fechou muito bem e eu caminho para encerrar o ano com a histórica marca de meio milhão de reais!

Aporte: R$ 3400
Evolução do patrimônio no mês: 3,45%



Foi muito legal ver que estou muito perto do meio milhão (falta aproximadamente R$ 9500). É engraçado pois não tive com quem comemorar, já que ninguém no mundo sabe o meu patrimônio total. Nunca tive coragem de compartilhar essa informação além do anonimato aqui do blog. Minha namorada tem noção de que eu tenho um bom patrimônio mas não faz idéia de quanto. Minha família espero que jamais saiba o quanto eu tenho pois eu estaria ferrado com a pressão por ajudar os parentes irresponsáveis.

Um desabafo: estou muito feliz na área financeira e bastante desorientado nas demais áreas da vida. Tenho um ótimo emprego mas às vezes fico na dúvida se deveria fazer outra coisa ou voltar a estudar. Não encontro nenhum curso na minha área que compense a relação custo/benefício. Na vida pessoal estou passando por momentos meio chatos no relacionamento justamente numa fase onde eu preciso me sentir seguro para avançar na relação e seguir nos planos iniciais de sair de casa para viver com a namorada. Bom, pelo menos eu penso no meu meio milhão e me sinto mais confiante para qualquer decisão que eu venha tomar rs.

Abraços e um excelente final de ano a todos!


quarta-feira, 9 de novembro de 2016

O fim do jornalismo tradicional

"Quem poderia imaginar a vitória de Trump?", disseram hoje basicamente todos os jornalistas respeitadíssimos da grande mídia brasileira e americana.

Alguns fizeram mea-culpa como Caio Blinder, que desde o começo do ano já tratava Hillary Clinton como a próxima presidente dos Estados Unidos e praticamente debochava ao vivo na rádio, na TV e nas redes sociais de quem ousasse afirmar de que Trump tinha alguma chance.

Assim como Blinder, outros inúmeros jornalistas da Globo News, IstoÉ, Veja, Exame, G1, O Antagonista e etc. fizeram um PÉSSIMO trabalho, que deveria ser considerado a antítese completa do que é SER JORNALISTA, pois passaram o ano inteiro bajulando Hillary e atacando Trump como militantes do partido democrata e não como profissionais isentos.





Como postei anteriormente, artistas milionários que vivem de seus iates para suas mansões com seus helicópteros diariamente, também fizeram uma forte militância para que Hillary vencesse. O establishment desse meio político-mídia-artistas é enorme, uma espécie de suruba onde um masturba o outro sem parar, e qualquer um que pensa fora dessa caixa é execrado.

Obama foi considerado por muitos americanos um dos piores presidentes da história dos Estados Unidos. Isso nunca foi levado a sério pela mídia, que o tratou sempre como um popstar carismático (e ele realmente não foi nada além disso). A bajulação que o Jornal Nacional fez ontem a ele foi de doer.

Obama se achava o ser perfeito. O político que usou a força das redes sociais e de todo aparato midiático e artístico comprado pelos democratas para impulsionar sua popularidade de forma artificial. Ontem, a realidade provou o contrário.

Trump não tem absolutamente nenhuma característica louvável, exceto pelo mérito de ser um empresário de sucesso. Foi por muito tempo aliado dos democratas e tem opiniões dúbias sobre tópicos importantes do conservadorismo republicano, e economicamente possui visões contrárias ao livre mercado. Entretanto, a mídia vai continuar sem entender o porque dele ter sido eleito.

Insistir no discurso boçal de que Trump foi eleito por xenófobos, homofóbicos e racistas é insistir na militância política e ignorar todos os fatores que levam um cidadão a se deslocar até uma urna eleitoral e selecioná-lo como novo chefe de Estado. O partido democrata cometeu o terrível erro de tentar emplacar uma mulher corrupta e mentirosa, de uma família de burocratas vagabundos que adoram o poder, com acusações terríveis de ocultação de informações sigilosas (vide o caso Benghazi), receber dinheiro de países árabes extremistas, ter ajudado a fortalecer o ISIS e principalmente ser a queridinha das elites financeiras globalistas. Trump precisou apenas fazer um discurso contrário. O povo abriu o olho e percebeu que esse jornalismo sujo, que joga brancos contra negros, mulheres contra homens, jovens contra seus pais, faz isso por interesses de seus patrocinadores como George Soros. A internet chegou e criou uma mídia alternativa onde todos podem obter novas fontes de informação e chegar às próprias conclusões, longe das redações tradicionais infestadas das múmias da velha mídia.

O povo bem informado percebeu simplesmente que era melhor alternar o poder e extirpar essa gente mentirosa que vende apenas aparências e sonhos e dar uma chance a alguém que diz ter uma alternativa. Até mesmo latinos, negros e demais minorias foram esclarecidas de que a esquerda americana não os representava fora da propaganda e votaram em Trump.

Nesse nicho surgiu no Brasil sites muito interessantes como Spotniks, Senso Incomum, Implicante, Instituto Mises Brasil, além dos jornalistas e economistas que acertaram as análises e deixaram os esquerdinhas tradicionais no chinelo: Alexandre Borges, Flávio Morgenstern, Carlos Andreazza, Felipe Moura Brasil, Stephen Kanitz. Essa onda tende a se fortalecer e tornar as redações tradicionais cada vez menos importantes.

A imprensa tradicional morre em 2016 ao errar TODAS as previsões de seus especialistas ultra-gabaritados e insistir em fomentar o discurso de ódio contra aqueles que não pensam igual aos seus intelectualóides boçais que já não pertencem a essa realidade. Os próximos meses serão de ataques constantes a Trump, que terá um caminho muito difícil mas que poderá destruir ainda mais a sujeira da mídia e a máquina de mentiras dos democratas caso tenha sucesso como presidente.

Boa sorte ao novo presidente, aos americanos e ao mundo todo.