sábado, 21 de outubro de 2017

Como anda a nerdlife - riqueza, trabalho e relacionamentos

Olá amigos,



Bom o blog está praticamente morto há meses, uso apenas para fazer o report mensal dos lucros e prejús. O objetivo desse post é falar um pouco de como andam as coisas por aqui.

Esse ano está sendo um dos mais intensos da minha vida, não apenas financeiramente mas também em carreira, família e relacionamentos, de um ano pra cá foi como se passasse um furacão em tudo e as coisas ficaram bem diferentes depois.
O começo do ano foi psicologicamente péssimo, eu me afundei em um quadro depressivo muito preocupante que até hoje luto para que não volte mais. Acabei terminando o namoro que estava ruim e para me distrair comecei a frequentar baladas de todos os tipos.

Curtir a vida de solteiro foi algo que eu basicamente nunca fiz intensamente e eu peguei esse período para tirar o atraso. Fui em baladas bizarras na Augusta (muita gente estranha e quantidade absurda de jovens gays, bis e sei lá qual dos 341 gêneros que nascem a cada dia), sertanejas, de universidade, churrascos... fiquei com várias mulheres diferentes, mas nenhuma eu quis desenrolar para algo sério. Foram aventuras legais, mas vazias. Talvez por eu não ter vivenciado isso na idade correta, hoje percebo que não tenho muita paciência para frequentar esses lugares por muito tempo. O funk é maioria nesses lugares com suas letras degradantes e batidas infernais (jamais criticadas por nenhuma feminista que frequenta esse tipo de lugar). O que eu gosto mais é de ir em bares de rock ou afins que as pessoas são mais maduras e a música é realmente boa. Aprendi melhor a me virar sozinho e curtir minha própria companhia, mas o que eu ainda prefiro é ficar em casa de boas assistindo um filminho, série ou videogame.

Financeiramente não tenho absolutamente nada do que reclamar, meu patrimônio decolou de uma forma que eu jamais imaginaria nem em minhas melhores previsões muito graças a aposta no Bitcoin, mas o desempenho nos outros investimentos também não foi nada mal. Estou muito próximo do sonhado primeiro milhão e isso é realmente muito realizador.

Morar sozinho foi uma das melhores decisões que já tomei, minha casa ficou do jeito que eu sempre sonhava, a um custo baixo mas com alguns luxos como sofá e cama tops. Eu não tenho vontade de sair daqui pra nada, é muito bom mesmo ter o próprio canto e ter a liberdade de fazer o que quiser com ele.

Meu calcanhar de aquiles continua sendo os relacionamentos. Estou enrolado com uma garota novamente, mas não consigo nunca sentir empolgação o suficiente para fazer planos de longo prazo e também não me interessa em nada a idéia de casar. Passei muito tempo da minha vida buscando ser auto-suficiente e agora vejo que tenho enormes dificuldades de tocar uma relação a dois. Não que eu seja um namorado ruim, mas eu simplesmente não consigo me atrair o suficiente para querer ter uma vida de casal. Namoros para mim enjoam rapidamente, são chatos, simples assim. É uma situação complicada pois eu tento muito mudar esse tipo de pensamento e comportamento mas não consigo. Se a minha atual parceira desistir do nada eu simplesmente não vou me importar muito, e esse comportamento se repete desde sempre.

Falando mais sobre dinheiro, é curioso como a riqueza ocorre de maneira acelerada depois de muito tempo investindo com poucos resultados. Nós aportadores precisamos dedicar um tempo e esforço gigantescos no começo de nossas vidas para formar um patrimônio sólido, muitas vezes sendo rotulados de mão de vaca, muquiranas e malucos por todos aqueles que trocam de carro a cada ano e não se interessam em construir riqueza, mas depois de uma certa quantia o fator juro composto liga o "turbo" e o seu montante parece adquirir vida própria. Em contraste, vejo muitos amigos que seguiram basicamente os mesmos passos de carreira que eu e agora estão completamente endividados e já numa situação de gastos recorrentes que tornará muito difícil sair da "corrida dos ratos". Em geral é o comportamento idiota da classe média citado pelo colega Corey aqui nesse excelente post. As pessoas tem dinheiro mas não sabem usá-lo e depois culpam Deus e o mundo pelos problemas em que se enfiaram.

Meu emprego anda muito bom e mês que vem irei viajar a trabalho para fora do país pela primeira vez, o que será uma experiência muito interessante e que vai me ajudar a ver melhor como é o mundo fora do Brasil e também quais as possibilidades de eu cair fora daqui. Com o crescimento do patrimônio no ritmo que está fica cada vez menos interessante continuar vivendo aqui nesse terceiro mundo infestado de corrupção, crime, burrice... eu nem posto mais nada sobre política aqui pois simplesmente já não há esperança para que as coisas melhorem tão cedo. Ano que vem a eleição será mais um circo dos horrores onde teremos que optar entre 300 candidatos de esquerda e talvez um Bolsonaro que é mais um personagem caricato do que realmente um potencial candidato de direita que pode resolver problemas.

Bom, acho que era isso. Tenho vários tópicos em mente para postar aqui, mas não vou prometer datas rsrs...

Abraços!


19 comentários:

  1. Olá Nerd Investidor, me identifique com seu post principalmente no quesito relacionamento. Estou muito focado na minha liberdade financeira e é muito bom morar sozinho. Colocar alguém dentro da nossa vida para ter uma influencia tão grande na liberdade de ir e vir é algo complexo.

    Terminei um relacionamento de 2 anos e está sendo sofrido, mas necessário, pois em 2018 tirarei um período sabático e um relacionamento mais serio nesse momento atrapalhará uma oportunidade muito rica na vida, que é conhecer novos lugares e novas perspectivas.

    Mas vamos em frente mantendo o foco. Desejo melhores na sua depressão! Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manter relacionamentos hoje em dia é algo bastante complicado. Achar uma parceira que vale a pena, além do mais para nós que buscamos ter um perfil diferenciado do resto da multidão é bem difícil.
      Boa sorte com seus planos pro ano que vem! Abraço!

      Excluir
  2. Não some não. Suas postagens são bem legais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo apoio! Vou tentar postar mais! Abraço!

      Excluir
  3. Continue as postagens nerd! Queria saber seu e-mail pra contato! se pudesse me enviar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode mandar no nerdinvestidor@gmail.com, eu olho a caixa de vez em quando rsrs...
      Abraço!

      Excluir
  4. Me identifiquei muito com essa postagem. Estou fazendo o planejamento pra morar sozinho no próximo ano. Sei que isso vai prejudicar um pouco os aportes mas vai me fazer crescer muito como pessoa.

    Seus textos são bons, escreva mais por aqui. Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prejudica um pouco os aportes sim, mas a qualidade de vida aumenta demais, vale muito a pena.
      Muito obrigado pela visita! Abraços!

      Excluir
  5. "Talvez por eu não ter vivenciado isso na idade correta," - aí me bateu a curiosidade, ql sua idade?

    ResponderExcluir
  6. Eu tambem tenho esses problemas com as mulheres. Tenho algumas ficantes, porém nenhuma demonstrou valer a pena para algo sério. Estou tão focado na IF que nem ligo muito para essas coisas.

    Basicamente grande maioria dessas mulheres querem um homem pronto. Aporte, frugalidade para elas? Nem pensar. Entao no caso enquanto não aparecer uma que valha a pena é ficar nessa vida de ficar e não se envolver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algumas até são mais conscientes financeiramente, apesar de que é raro encontrar mulheres dispostas a aportar e principalmente correr os riscos da renda variável... mas o ideal é ser feliz sozinho mesmo, sempre focando na saúde também.

      Abraços!

      Excluir
  7. O problema de morar sozinho e namorar é que as vezes você quer ficar em casa em um sabado a noite por exemplo e a mulher que fazer algo rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Stifler. Ou então o que acontece muito comigo é que às vezes eu simplesmente quero ficar sozinho de boas mas não tem como dispensar a mulher kkk... Sei que isso soa mal mas acho que é normal. Às vezes dá vontade de comer pizza e ficar vendo tv com uma cerveja na mão sem ninguém pedindo nada.

      Abraço!

      Excluir
    2. Vdd, Stifler. Perdemos muita privacidade ao namorar depois de morarmos sozinhos, vira praticamente uma união estável forçada.

      Excluir
  8. Escreva mais, Nerd! Seu blog foi um dos primeiros que descobri na blogosfera, junto com o VdR.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Maravilha Nerd! Fiz minha primeira viagem ao exterior neste meu atual empregador e foi demais! Escrevi um pouco hoje e escreverei mais sobre isso durante a próxima semana! Aproveite!
    Mas afinal, a quantas anda seu patrimônio (R$)?

    ResponderExcluir
  10. Olá, Nerd. Incrível como o modo de pensar de boa parte dos blogueiros de finanças é parecido, tbm me identifiquei muito com seu relato.

    Só uma dúvida, a deprê veio antes ou depois do término do namoro? Essa é outra coisa em comum nos blogueiros, uma leve (às vezes nem tanto rsrs) tendência à depressão, fiz até um post sobre isso.

    Cara, eu acompanho seu blog há muito tempo, foi através de vc que conheci o raspberry pi! kkk

    Apareça sempre que puder, gosto muito das suas publicações.

    ResponderExcluir